quarta-feira, janeiro 21, 2015

Eu, ela e ele


-Dani, você não tem idéia do que eu fiz ontem.
-Hãm?
-Fui na casa do Edu, ontem a noite.

Dani se espantou.

-Sério? Você finalmente foi na casa do Edu? Conheceu os pais dele?
-Pior que não, a casa tava vazia, os pais dele foram passar o final de semana numa chacara dos avós do Edu, então ele me chamou.
-Monique, o que é que te deu? Você nunca foi na casa do Edu, resolve ir no dia que os pais dele não estão em casa?
-Ah, ele me ligou, disse que queria me ver,  que estava com saudades, naõ pensei duas vezes e fui.
-Sim, e ai o que aconteceu enfim?
-Ah ele foi super fofo, a gente tomou café, e ele me mostrou a coleção carrinhos de miniaturas que ele faz desde de a época do colégio, aqueles que tem vários modelos diferentes, lembra? Depois a gente foi pro sofá ficamos vendo TV.
-Só? Você foi pra casa do Edu, só pra ver TV?
-Dani, claro que não, a gente começou a se beijar e o clima começou a esquentar.
-Ai meu Deus vai dizer que você perdeu com o...?
-Calma, deixa eu terminar de falar? A gente estava lá no maior clima, quando o celular dele começou a tocar, ele não quis anteder, eu já achei meio estranho, até porque a pessoa insistia muito, e ele ficou muito esquisito, logo em seguida, alguém chamava no portão, mas ele ignorou totalmente até aumentou o som da TV. Pedi pra ir ao banheiro, ao invés de entrar, bati a porta e fui lá fora vê quem era, sou encucada achei aquilo muito esquisito.
-Monique sua doida, você foi atender a porta na casa dos outros? Você é doidinha mesmo.
-Mas eu só fui atender a porta porque o Edu estava muito estranho, parecia que ele queria evitar alguma coisa, então eu fui abrir, e adivinha era uma menina, alta, cabelos pretos ondulados, e toltamente estúpida, mas muito muito estúpida.
-E quem era?
-Quem era? Jura que você não sabe quem era?
-Era a namoradinha do Edu, que ele nunca me falou que existia.
-Espera um pouco, perdi a capacidade de formular frases. O Edu tem uma namorada? Ai meu Deus que tenso, e ai?
-Ai que eu disse pra ela, que era cunhada do Edu, e que ele tinha ido pra chacara com os pais dele, foi quando ela me contou que estava tentando falar com ele e não conseguia, e que eles namoravam a três meses.
-Três meses, como você nunca soube sobre ela?
-De verdade, não sei. Entrei pra sala, sentei ao lado dele bem séria, ele sorriu pra mim e disse que eu demorei no banheiro, eu sorri mais ainda.
-Não sei, mas geralmente nessas situações fico bem emotiva, e não estava, pelo contrario estava bem segura. Fiz o joguinho dele, finge que não estava acontecendo nada, depois olhei firme nos olhos dele e perguntei: Escuta, quem é Tainá? Dani, você não tem noção, ele ficou branco, começou a gaguejar, começou a andar pela casa, pra lá e pra cá, mas não tinha jeito ele ia ter que me dizer. Comecei a chorar, não me contive, pensei que conseguiria ser forte, perguntei pra ele porque ele nunca me disse sobre ela.
-Nossa, mas vocês estão juntos há mais de um mês daria tempo dele ter te contado.
-Pois é ele disse pra mim que não gosta dela, e que há dias vinha procurando um jeito deles terminarem, mas disse que gostava de mim, e que queria ficar ao meu lado. Não aguentei tudo aquilo,ao mesmo tempo que queria acreditar, sentia que ele estava mentindo pra mim, levantei e olhei bem nos olhos deles, bem sério falei pra ele. Se você me ama mesmo, então me prova, você tem dois dias pra me provar se me amar mesmo caso contrario me esquece, não me procura mais.
-Dani o Edu arregalou os olhos, não queria deixar eu sair, começou a dizer que gostava de ficar do meu lado, que eu era importante pra ele, mas eu sai deixei ele lá se culpando.
-Nossa, amiga que babado, e ai o que será que ele vai fazer?
-Não sei mesmo, hoje sai de manhã e esqueci o celular em casa, quando cheguei tinha 20 ligações dele
-E você não retornou?
-Claro que não Dani, ele não quer ter duas, quem quer ter duas namoradas, tem que se esforçar pra se dedicar com prontidão.
Postar um comentário